sábado, 26 de maio de 2018

Saiba como foi o 6° dia da greve em Pitanga

Greve dos caminhoneiros de Pitanga

Da Redação/Maria Farias

Homem é preso por venda ilegal de gasolina em Medianeira


Denúncias levaram a polícia a um homem suspeito de vender combustíveis ilegalmente em Medianeira. 

A venda era realizada em um estabelecimento no bairro Frimesa e foi flagrada na manhã deste sábado (26).

No local a equipe da Polícia Militar encontrou diversas pessoas enchendo galões com gasolina. 

O responsável pela venda ilegal afirmou que comprou o combustível em Foz do Iguaçu e no Paraguai e venderia a gasolina por R$ 5 o litro.

O homem foi preso e encaminhado para a delegacia junto com o combustível.

Da Redação/Maria Farias


Caminhões identificados com rótulo da Defesa Civil são liberados pelos manifestantes


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que as equipes estão identificando caminhões que devem ser liberados nos pontos de bloqueio pelos manifestantes, desde sexta-feira (25). 

Rótulos da Defesa Civil são colocados no para-brisa dos veículos.

Os caminhões com produtos perecíveis, ração animal, carga viva, remédios, oxigênio, produtos hospitalares e outros insumos imprescindíveis para as unidades de saúde, têm passagem livre.

Segundo a PRF, até a manhã deste sábado (26) não houve nenhum incidente. 

Todos os veículos identificados foram liberados nos locais onde há protesto.

Da Redação/Maria Farias

Protesto dos caminhoneiros nas estradas do Paraná chega ao 6º dia


O protesto dos caminhoneiros nas rodovias do Paraná chega, neste sábado (26), ao 6º dia. Eles protestam contra o aumento do diesel, e a mobilização é nacional.

Nesta manhã, foram contabilizados 250 protestos. (Veja, abaixo, os locais)

Uso das Forças Armadas

Um acordo foi anunciado, na noite de quinta-feira (24), para suspender paralisação por 15 dias. Contudo, os caminhoneiros continuam em greve.

Na sexta (25), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes concedeu uma liminar (decisão provisória) autorizando o uso das forças de segurança pública para o desbloqueio de rodovias ocupadas por caminhoneiros grevistas. 

A liminar de Moraes atende a um pedido do governo federal.

A pedido do governo, Moraes impôs multa de R$ 100 mil por hora às entidades que atuarem nas interdições de vias, além de multa de R$ 10 mil por dia para motorista que esteja obstruindo a pista.

Estradas federais

Por volta das 7h, havia 86 pontos de manifestações nas estradas federais do Paraná, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Na madrugada, a PRF fez uma escolta de quatro caminhões-tanque com combustível para aviação. 

O comboio saiu de Araucária até o Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais. Os dois municípios ficam na Região Metropolitana de Curitiba.

Não há interdições totais nas rodovias federais, conforme a PRF.

Uma determinação judicial proíbe que os caminhoneiros fechem totalmente as estradas federais, sob pena de multa de R$ 100 mil por hora. 

A decisão é de 19 de maio.

Estradas estaduais

Nas estradas estaduais, são 164 locais com protestos, conforme a Polícia Rodoviária Estadual. O balanço da PRE foi atualizado às 6h30.

MAPA: Confira onde ocorrem os protestos.

Reflexos da greve

Veja os impactos – em diferentes setores do estado – da greve dos caminhoneiros.
 Da Redação/Maria Farias

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Temer anuncia que Forças Armadas vão desbloquear estradas para garantir abastecimento


O governo federal autorizou o uso de forças federais de segurança para liberar as rodovias bloqueadas pelos caminhoneiros caso as estradas não sejam desbloqueadas pelo movimento. 

O anúncio foi feito há pouco pelo presidente Michel Temer, em pronunciamento no Palácio do Planalto. 

A decisão foi tomada após reunião no Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que contou com a participação de ministros e do presidente.

“Quero anunciar um plano de segurança imeadiato para acionar as forças federais de segurança para desbloquear as estradas e estou solicitando aos governadores que façam o mesmo. Não vamos permitir que a população fiquem sem os gêneros de primeira necessidade, que os hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas e crianças fiquem sem escolas. Quem bloqueia estradas de maneira radical será responsabilizado. O governo teve a coragem de dialogar, agora terá coragem de usar sua autoridade em defesa do povo brasileiro.”

Ontem (24), os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Eduardo Guardia (Fazenda) e Carlos Marun (Secretaria de Governo) anunciaram acordo para suspensão dos protestos da categoria por 15 dias, quando as partes voltarão a se reunir.

Hoje (25), no entanto, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que ainda não registra desmobilização de pontos de manifestação de caminhoneiros nas rodovias do país. 

O ministro Eliseu Padilha disse também nesta sexta-feira que o governo confia no cumprimento do acordo firmado ontem com as lideranças do movimento.

A decisão de suspender a paralisação, porém, não é unânime. Das 11 entidades do setor de transporte, em sua maioria caminhoneiros, que participaram do encontro, duas delas, a União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam) e a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), que representa 700 mil trabalhadores, recusaram a proposta.

Hoje a Abcam divulgou nota na qual afirma que, ao contrário de outras entidades, “que se dizem representantes da categoria, a Abcam, não trairá os caminhoneiros”. “Continuaremos firmes com pedido inicial: isenção da alíquota PIS/Cofins sobre o diesel, publicada no Diário Oficial da União”, diz o texto.

Da Redação/Maria Farias


Governo vai usar Forças Armadas para desobstruir estradas


Diante da proporção que está tomando o movimento grevista dos caminhoneiros, o governo decidiu endurecer. 

Segundo apurou o Estadão/Broadcast, já está autorizado o uso das Forças Armadas para a desobstrução das estradas. 

O presidente Michel Temer deve fazer um pronunciamento a qualquer momento para falar sobre a greve e fazer uma avaliação da situação.

Como informou o Estadão/Broadcast, a Polícia Federal vai investigar a possibilidade de locaute - participação dos patrões - na paralisação dos caminhoneiros, que entrou hoje no quinto dia, apesar do acordo firmado na noite de ontem.

Mesmo com a câmara de compensação proposta pelo governo, que manterá, por meio de subvenções bancadas pelo Tesouro.

O preço do diesel estável para os distribuidores, o que se constata hoje é a ampliação dos pontos de retenção das estradas e não a redução do movimento, como esperava o governo. 

Da Redação/Maria Farias

Sem sucesso, dupla de presos tenta fugir da cadeia de Londrina


Dois presos tentaram fugir da Delegacia de Polícia Civil de Londrina na manhã desta sexta-feira (25). As Polícias Civil e Militar conseguiram prender a dupla.

De acordo com o tenente Taguchi, os fugitivos teriam escapado por um buraco que fizeram na cela.  

A Polícia Civil encontrou um deles ainda no pátio da delegacia e acionou a Polícia Militar para pedir ajuda para procurar o segundo detido, que foi localizado com outras vestimentas na Avenida Dez de Dezembro.

Segundo populares, o rapaz teria entrado em algumas residências do bairro e levado roupas na tentativa de não ser reconhecido pela polícia. 

Porém, os moradores do local conseguiram apontar o suspeito para a equipe e assim, o homem foi capturado e encaminhado de volta a delegacia.

Conforme aponta o tenente Taguchi, há aproximadamente 200 presos na cadeia e a superlotação pode facilitar as tentativas de fuga.

Da Redação/Maria Farias

Greve em Pitanga: População, comércio, agricultores e caminhoneiros

Mobilização e protesto neste momento na praça Largo dos Pioneiros em Pitanga
Vídeo: Paulo Wolf

Créditos: Tania Marcon

Créditos: Tania Marcon
Da Redação/Maria Farias

Cida negocia e grevistas liberam trânsito de cargas essenciais no Paraná


Os efeitos da greve dos caminhoneiros, que entra no quinto dia nesta sexta feira (25), serão amenizados no Paraná. 

Um acordo articulado pela governadora Cida Borghetti e lideranças do movimento possibilitou a liberação, desde as primeiras horas de hoje, para o trânsito de cargas especiais nas estradas paranaenses. 

Está liberada a passagem para os caminhões que estiverem transportando insumos hospitalares, produtos químicos, ração animal, alimentos para hospitais e penitenciárias, combustível para os serviços de segurança e de urgência e emergência, além de cargas vivas.

Cida também determinou que a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (AGEPAR) estude a viabilidade da não cobrança de pedágio do eixo suspenso dos caminhões enquanto durar a crise de desabastecimento de combustível e o impacto que a não cobrança iria produzir nas tarifas.

Segundo o coordenador executivo da Defesa Civil, Major Antônio Hiller, os caminhões que farão o transporte dos itens serão identificados e os motoristas orientados a se identificar nos bloqueios. 

Eles também devem liberar a verificação dos produtos caso seja necessário. “Queremos que tudo ocorra de maneira amigável, como foi o encontro com as lideranças”, disse o major.

Hiller afirmou que o acordo é uma medida preventiva, adotada para que não haja comprometimento do abastecimento de insumos essenciais para a segurança e a saúde da população paranaense.

O acordo seguiu a orientação da governadora Cida Borghetti, que solicitou ao chefe da Casa Militar, coronel Maurício Tortato, que criasse um grupo de trabalho e realizasse a negociação com os representantes dos caminhoneiros. O encontro aconteceu na tarde de ontem (24), na sede da Defesa Civil

Os representantes do sindicato que coordenam a paralisação de caminhoneiros nas estradas paranaenses gravaram um vídeo com orientações aos colegas que participam da mobilização orientando para que todos colaborem na liberação dos veículos com as cargas essenciais. 

O material está sendo divulgado nas redes sociais e pela rede WhatsApp do movimento.

O presidente do Sindicato dos Caminhoneiros do Paraná, Plínio Dias, pediu a ajuda de todos os manifestantes para que seja cumprido o acordo e disse que vai unir esforços para que esses caminhões circulem pelas rodovias do Paraná.

“Queremos manter a ordem, sem violência, não queremos prejudicar ninguém e as cargas prioritárias serão escoltadas conforme combinado durante a reunião”, afirmou.

Da Redação/Maria Farias

Fonte: RSN


Paralisação caminhoneiros: Hospitais podem suspender alguns serviços em Guarapuava


Os hospitais de Guarapuava já estão sentindo os desdobramentos da greve nacional dos caminhoneiros. 

Com o quinto dia de paralisação iniciando nesta sexta-feira (24), as instituições hospitalares do município apresentam quadros de alerta sobre alguns serviços.

O Hospital de Caridade São Vicente de Paulo, declarou ainda não contarem com falta de material, mas, que alguns atendimentos não emergenciais podem ser suspensos nos próximos dias. 

“Temos estoque para mais ou menos 10 dias, e o setor de compras está fazendo todos os contatos possíveis para ver a possibilidade de os materiais virem por ônibus ou outras formas de transporte. Vamos aguardar até o fim do dia. Se a greve continuar e não normalizar, serão cancelados todos os procedimentos eletivos. Ficaremos apenas com urgência e emergência”.

Já o Instituto Virmond declarou, por meio de sua assessoria de imprensa que, caso as entregas ao hospital não sejam normalizadas até este sábado (26), procedimentos cirúrgicos agendados para a próxima semana podem ser afetados.

 “Estamos com o estoque de alguns materiais e medicamentos comprometidos. Caso a situação do fluxo de entregas não seja normalizada, há a possibilidade de serem canceladas as cirurgias marcadas para a semana que vem”.

Da Redação/Maria Farias

Fonte: RSN

Em São João do Ivaí homem foi encontrado morto


Um homem de nome Francisco Domingues dos Santos, foi encontrado morto na residência onde morava na cidade de São João do Ivaí, na tarde de 24 de maio, de 2018. 

Como há suspeitas de que seria um caso de suicídio, apenas o relato feito pela polícia militar. 

A equipe da PM foi acionada, via fone, por um cidadão, para deslocarmos até o endereço, porque seu vizinho não era visto há dois dias. 

Ao chegarmos, encontramos um sobrinho do senhor Francisco, que arrombou a porta e foi o primeiro a entrar no local. 

Ele deparou com o homem morto, vítima de enforcamento, o qual utilizou uma corda que foi pendurada na vista da porta.  

Foi acionado a polícia civil e o IML, que fizeram o levantamento no local de morte.


Da Redação/Maria Farias

Fonte: Berimbau

quinta-feira, 24 de maio de 2018

PRF e DENARC de Foz apreendem drogas em Campo Mourão


A Policia Rodoviária Federal (PRF), em trabalho conjunto com o Denarc – Divisão Estadual de Narcóticos – de Foz do Iguaçu realizou a apreensão de cerca de 27 tabletes de drogas, sendo 1 kg de pasta base de cocaína,17,64 kg de cocaína e 10,63 kg de crack.

Tudo começou quando a Denarc de Foz do Iguaçu recebeu informações de que um Citroen Aircross estaria transportando drogas. 

Os policiais identificaram e fizeram o acompanhamento do automóvel até as proximidades de Campo Mourão, quando a equipe da PRF foi acionada para abordar o veículo no momento em que passasse em frente ao posto de fiscalização.

Ao fazer a abordagem, os policiais constataram que o veículo que era ocupado por um casal, de 20 e 24 anos. 

Eles ainda tentaram usar de artimanhas para enganar os agentes, mas ao iniciar a averiguação no veículo, os policiais fiscalizaram o tanque de combustível, que fica embaixo do banco do passageiro, onde localizaram as drogas.

O rapaz, de 24 anos, assumiu que a droga era dele e que iria levar o produto até a cidade de Londrina, de onde seguiria para o estado de Santa Catarina, em Balneário Camboriu. 

As drogas, o carro e o casal foram encaminhados pela equipe do Denarc até a delegacia de Campo Mourão para os procedimentos cabíveis.

O agente da PRF, Felipe Filho disse que os trabalhos da fiscalização não param para o combate ao tráfico de drogas. 

“Os traficantes tentam vários métodos para burlar a fiscalização, mas a PRF também tem seus meios de identificar e fazer as apreensões, desta vez em apoio ao Denarc. A droga estava escondida dentro do tanque do veículo, mas o rapaz não falou quando ia lucrar com o transporte”, disse Filho.

Da Redação/Maria Farias

Fonte: Tá Sabendo

Foragidos da justiça são mortos em confronto com a PM de Prudentópolis


Por volta das 22:20hrs da noite de hoje 23/05 aconteceu um confronto entre Policiais Militares de Prudentópolis e indivíduos que estavam em um Fiat Uno. 

O confronto aconteceu na PR que liga a cidade de Prudentópolis a Linha Esperança, próximo ao Proam. 

Segundo as primeiras informações após denúncias anônimas que indivíduos armados estariam vindo sentido cidade em um veículo Fiat Uno os Policiais Militares se deslocaram até às proximidades do Proam para fazer a abordagem. 

Quando os Policiais Militares avistaram o veículo tentaram fazer abordagem usando sinais sonoros e luminosos (sirene e giroflex). 

Os indivíduos desobedeceram a ordem de parada jogando o veículo em direção a viatura. 

Houve acompanhamento tático por alguns metros quando os indivíduos foram cercados pelos Policiais. Mais uma vez desobedeceram a ordem emanada pelos Policiais e atiraram em direção aos Policiais. 

De imediato houve o revide por partes das Equipes e os dois indivíduos foram atingidos e vieram a óbito no local. No veículo também estavam mais três pessoas que foram presas em flagrantes, dois homens e uma mulher que não se feriram no confronto. 

Segundo as primeiras informações os dois indivíduos que morreram em confronto são foragidos da carceragem da Polícia Cívil de Prudentópolis. 

Os dois indivíduos estavam armados com um revólver e uma pistola e estavam usando coletes balístico (a prova de bala). 

Eles teriam fugido da carceragem da Polícia Civil no dia 31/12/2017. 

Nenhum Policial se feriu no confronto.

Da Redação/Maria Farias



Greve de caminhoneiros chega ao 4º dia e causa reflexos pelo país


Pelo 4º dia seguido, nesta quinta-feira (23), caminhoneiros fazem protestos em rodovias federais e estaduais, além de vias importantes em pelo menos 20 estados pelo país mais o Distrito Federal. 

Os atos são contra a disparada do preço do diesel que faz parte da política de preços da Petrobras, em vigor desde julho.

Acompanhe a greve em tempo real

Quem são e o que querem os caminhoneiros que estão parando ao país?
Atos dobraram Brasília e a Petrobras.

Desde o início das manifestações na segunda-feira, os atos têm causado reflexos importantes como a redução nas frotas de ônibus em várias cidades, inclusive, capitais; o desabastecimento em supermercados, principalmente de hortifrutigranjeiros; suspensão de atividades em fábricas desde a indústria automobilística até a produção de carne; além da falta de combustível em postos.

Veja os principais reflexos:

Em São Paulo, protestos travam Régis Bittencourt nos dois sentidos;
No Rio de Janeiro, BRT só pôs metade da frota nas ruas e fechou dezenas de estações;
Alguns postos oferecem combustível a preços abusivos, no DF chegou a R$ 10 o litro;
Aeroporto de Brasília adotou "contingenciamento de combustível".

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), as lojas de alguns estados já começam a sofrer com o desabastecimento de alimentos, especialmente de produtos menos duráveis como frutas, verduras e legumes;

Frigoríficos estimam que os prejuízos já superam os R$ 200 milhões com as exportações de carne suína e de frango, que deixaram de ser feitas;

Correios suspenderam a entrega de alguns tipos de Sedex com data e horário agendados.
Na noite de quarta, a Câmara dos Deputados aprovou o projeto que elimina a cobrança de PIS-Cofins sobre o diesel até o fim de 2018. 

A medida foi aprovada para tentar conter a paralisação dos caminhoneiros. 

Eles protestam contra os sucessivos aumentos no preço do diesel, motivados pela política de preços da Petrobras, que determina o valor da venda dos combustíveis aos distribuidores com base na oscilação do preço do petróleo no mercado internacional e na variação do dólar.

A Petrobras já informou que não mudará a política de reajustes. 

Mas na noite desta quarta anunciou uma redução de 10% por 15 dias no preço do diesel vendido pelas refinarias como um "gesto de boa vontade" para dar solução à crise motivada pelo movimento dos caminhoneiros.

Da Redação/Maria Farias

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Petrobras anuncia redução de 10% no diesel; medida deve valer por 15 dias


O presidente da Petrobras, Pedro Parente, anunciou na noite desta quarta-feira (23) a redução de 10% preço do diesel nas refinarias e disse que vai manter a redução por 15 dias.

De acordo com parente, a redução anunciada representa uma queda de 23 centavos no preço do litro nas refinarias e de 25 centavos para os consumidores. 

Parente afirmou que não há um discussão para a redução do preço da gasolina.
"É uma medida de caráter excepcional. Não representa uma mudança de política de preço da empresa", disse Parente durante entrevista coletiva.

 "São 15 dias para que o governo converse com os caminheiros."

O presidente Michel Temer foi informado momentos antes da coletiva de imprensa da Petrobras sobre redução do preço do diesel.

"Não foi uma decisão fácil. Não foi uma decisão simples. Mas eu tenho serenidade em dizer que tenho horror a dogmas", disse Parente. "Não tivemos pressões do governo ou de movimentos sociais. Estamos fazendo uma avaliação realista da situação do país."

Na terça-feira, Parente se reuniu em Brasília com os ministros da Fazenda, Eduardo Guardia, e de Minas e Energia, Moreira Franco, e garantiu que a política de reajustes dos preços de combustíveis da empresa não seria alterada.

A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. 

Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior frequência, inclusive diariamente, refletindo as variações do petróleo e derivados no mercado internacional, e também do dólar.

Protestos se espalharam

A subida do preço do combustível nas últimas semanas provocou uma série de manifestações no país. 

Nesta quarta-feira, a manifestação entrou no terceiro dia e os caminhoneiros bloquearam estradas em 23 estados e no Distrito Federal.

Os protestos dificultaram o escoamento e a exportação de diversos produtos e o funcionamento de serviços básicos: supermercado já reclamavam de desabastecimento; empresas de ônibus reduziram a frota; e a Infraero informou que cinco aeroportos tinham combustível suficiente para abastecer as aeronaves somente até esta quarta-feira.

Antes do anúncio da Petrobrás, o governo tinha como principal proposta para acabar com o protesto costurar um acordo com o Congresso Nacional para eliminar um dos tributos que incidem sobre o diesel. 

A condição era que o Poder Legislativo aprovasse o projeto de reoneração da folha de pagamento das empresas - a votação ainda não tem data confirmada.

Dessa forma, na prática, se Câmara e Senado aprovarem a proposta da reoneração, a União teria aumento nas receitas e, em troca, iria zerar a Cide que incide sobre o diesel. 

Segundo o Ministério da Fazenda, a atual alíquota do tributo representa R$ 0,05 por litro do diesel.

Temer pediu trégua

Mais cedo nesta quarta-feira, o presidente Michel Temer pediu "trégua" de dois ou três dias aos caminhoneiros para encontrar uma "solução satisfatória" sobre o preço dos combustíveis.

"Desde domingo, estamos trabalhando nesse tema para dar tranquilidade não só ao brasileiro, que não quer ver paralisado o abastecimento, e tentando encontrar uma solução que facilite a vida dos caminhoneiros", afirmou o presidente.

Durante a fala de Temer, uma reunião da Casa Civil com representantes de caminhoneiros ocorria sem sucesso.

Após a reunião, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e Valter Casimiro (Transportes) disseram que o governo buscava soluções somente para o preço do diesel.

Da Redação/Maria Farias


Caminhoneiro enfrenta manifestantes com motosserra para furar bloqueio

Um manifestante registrou o momento em que um motorista utilizou uma motosserra para enfrentar os caminhoneiros, no bloqueio da PR-446, em Jardim Alegre. 


De acordo com as testemunhas, a situação aconteceu nesta quarta-feira (23), depois que o homem ameaçou os grevistas com o equipamento.

No vídeo, é possível ver o homem com a motosserra ligada sendo acuado por manifestantes, com pedaços de madeira e pneus. Apesar da confusão, ninguém ficou ferido no local.

A rodovia PR-446 continua bloqueada pelos manifestantes e não previsão para a liberação.

Da Redação/Maria Farias

Caminhoneiro furou bloqueio da grave, mas acidentou em Apucarana


Imagens revelam um acidente com danos de grande monta e motorista com ferimentos graves.

Ocorrido neste dia 23 de maio, de 2018, no Contorno Sul, em Apucarana, mais precisamente na BR-376, saída para Califórnia.

O condutor teria furado um bloqueio da Greve dos Caminhoneiros, mas perdeu a direção da carreta, uma Scania com placas BBA-8110, de Marialva, carregada com madeira. 

A vítima ficou com ferimentos graves e somente após melhoras é que ele vai poder esclarecer se é verídica a informação de que passou por um bloqueio
Da Redação/Maria Farias

Fonte: Blog do Berimbau


SECRETARIA DE SAÚDE CONVOCA POPULAÇÃO PARA VACINAÇÃO


PITANGA - A campanha irá terminar em 01 de junho, mas já está tendo as mudanças climáticas na região, para mais frio, o que favorece os resfriados, isso aumenta os riscos de contaminação.

 "Os idosos, gestantes e pais devem levar seus filhos para vacinarem o quanto antes", alertou Maria Derhon, Coordenadora de Vacinação.

As unidades de Saúde, continuam com o atendimento de segunda a sexta-feira, das 7:30hs às 17:00hs, sem intervalo. 

Os pais devem levar a carteirinha de vacinação das crianças.

No município não há registros de casos nas estatísticas recentes do Ministério da Saúde, motivo pelo qual busca-se a prevenção através da cobertura pela campanha de vacinação.

Assessoria de Comunicação 

Prefeitura Municipal de Pitanga

Layne Santos / Jornalista

Da Redação/Maria Farias

Assessor de deputado Francischini morre em grave acidente

Matheus Brizola, assessor do deputado estadual Felipe Francischini (PSL), morreu num acidente de trânsito na manhã desta quarta-feira (23).

Na Estrada da Ribeira, a BR-476, em Colombo, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Ele foi ejetado de um Hyundai i30 que dirigia.

A reportagem apurou que Matheus seguia de Bocaiuva do Sul para Curitiba, trajeto que fazia todos os dias. 

Num trecho da rodovia que é de linha reta, o rapaz acabou se perdendo durante uma ultrapassagem, teria atingido outro veículo, um Ford Focus, e perdeu o controle da direção do carro.

O i30 do rapaz capotou e ele foi ejetado do veículo. 

O carro, que ficou completamente destruído, foi parar no canteiro da rodovia. 

Socorristas do Siate chegaram rapidamente ao local para tentar salvar Matheus, mas ele não resistiu.

A Casa Civil divulgou nota lamentando o falecimento do assessor
Da Redação/Maria Farias

Rapaz é morto com vários tiros em Peabiru


Um jovem de 20 anos foi morto a tiros na manhã de hoje, em Peabiru. 

A vítima, identificada por Gabriel Teles da Cruz, estava trabalhando em uma construção civil, quando o atirador chegou e disparou pelo menos quatro vezes contra ele.

Depois do crime, o agressor fugiu a pé em meio a um milharal. 

Segundo as informações da Polícia Militar, o caso ocorreu na Rua Narciso Simão, com a Rua União da Vitória. A PM, com apoio de policiais civis fazem buscas na tentativa de prender o autor do crime.

Gabriel Teles já tinha passagens pela polícia, sendo um dos principais suspeitos de um homicídio ocorrido há algum tempo em Peabiru. 

O rapaz morreu no local e o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Campo Mourão para exame de autópsia. 

Foi o primeiro homicídio do ano na cidade.

Fonte: TÁ SABENDO.

Da Redação/Maria Farias


Terceiro dia: Caminhoneiros seguem mobilizados


Mesmo com o anúncio do governo na noite de terça-feira (22), de que vai zerar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), as manifestações dos caminhoneiros devem continuar. 

Nesta manhã, a informação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), é de que nas estradas federais paranaenses, 36 pontos de bloqueios estão em andamento. 

Na região de Curitiba e litoral, os pontos de protestos de caminhoneiros ocorrem nos seguintes locais: Posto Costa Brava na BR-116 (Quatro Barras), posto Quinta na BR-277 (Campo Largo), posto Tio Zico 6 na BR-376 (São José dos Pinhais) e BR-277 em Paranaguá.

Conforme a PRF, o trânsito flui normalmente para os demais veículos e não houve nenhuma ocorrência significativa na madrugada.

Na BR-116, a concessionária que administra o pedágio, informou que no Km 152 em Mandirituba e no km 191, em Campo do Tenente também têm pontos de manifestação. 

O tráfego segue com lentidão e os caminhões estão no acostamento e pátio de postos. Veículos leves e ônibus estão passando normalmente.

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), que coordena os protestos, relatou que a solução apresentada pelo governo não resolve o problema, já que a Cide representa apenas 1% dos 27% de peso que os tributos têm no preço do diesel. 

“Vai reduzir no máximo uns R$ 0,05 do litro do diesel”, disse a associação, em nota.

Os protestos foram motivados pelos sucessivos aumentos no preço dos combustíveis, fruto da nova política da Petrobrás de atrelar os valores do mercado interno às cotações internacionais do petróleo. 

Como a commodity está em alta (saiu de menos de US$ 50 o barril em julho do ano passado para cerca de US$ 80 agora), o diesel, assim como a gasolina, tem subido no mesmo ritmo.

Conforme o governo, o fato de zerar a Cide deve provocar uma perda de R$ 2,5 bilhões de receita para o governo, mas em troca, os parlamentares aprovariam o projeto que acaba com a desoneração da folha de pagamento para alguns setores, o que renderia R$ 3 bilhões para os cofres públicos.

Negociação

Mas o governo não tem muita margem para negociar. Mexer na política da Petrobrás seria um sinal de ingerência política que se vem negando desde que Pedro Parente assumiu a empresa, e teria efeitos catastróficos para a estatal no mercado. 

Reduzir impostos foi o que restou, mas o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, deixou claro que não há espaço para isso. 

A troca da Cide pela votação da reoneração da folha de pagamentos foi a saída encontrada. A informação de que o governo estudava essa alternativa havia sido antecipada pelo jornalista Marcelo de Moraes, no site BR18.

O anúncio da solução, porém, provocou um certo desgaste entre Legislativo e Executivo. À tarde, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), anunciaram, em vídeo e no Twitter, o acordo feito com o governo federal. 

Depois, porém, Guardia disse que ainda não havia definição sobre a questão da Cide. Só à noite o anúncio oficial foi feito pelo ministro da Fazenda (ler mais na página B3).

Maia e Oliveira já haviam anunciado na segunda-feira uma comissão geral conjunta, no dia 30 de maio, para discutir e mediar soluções para os sucessivos aumentos nos preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha. 

Maia é pré-candidato à Presidência da República e Eunício disputará a reeleição ao Senado. 

O presidente da Câmara havia afirmado anteriormente que os recursos da reoneração da folha de pagamento iriam para a segurança pública, tema de sua campanha.

Pelo acordo anunciado, a desoneração da folha de pagamento será mantida para alguns setores, mas será definitivamente extinta em dezembro de 2020. Guardia, porém, não informou quais setores manterão o benefício por mais dois anos e meio.

Outros tributos. Para resolver a falta de “estabilidade” que a política de preços da Petrobrás provoca, o governo federal tenta também negociar com os governadores mudanças na forma de tributação do ICMS, principal fonte de arrecadação dos Estados. 

Segundo uma fonte do governo, Estados poderiam modificar a forma de tributação do ICMS, que hoje é “ad valorem” (porcentual no preço) para “ad rem” (valor fixo por volume), como já é feito na cobrança dos tributos federais.

O coordenador de secretários estaduais no Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), André Horta, disse que os Estados estão abertos ao diálogo, mas ponderou que não serão mudanças no “tecnicismo” na forma de cobrança que vão resolver o problema da alta dos preços dos combustíveis.

Da Redação/Maria Farias




Ouça a Impactus FM