sexta-feira, 20 de maio de 2022

PARANAENSE SE TORNA O HOMEM MAIS VELHO DO BRASIL AO CHEGAR NO TOPO DO MONTE EVEREST

Um paranaense se tornou o homem mais velho do Brasil a chegar ao cume do Monte Everest. A emoção de alcançar o topo da montanha mais alta do mundo não sai da memória de Joel Kriger, de 68 anos.

"Nenhuma pessoa desiste do seu sonho. Nós somos brasileiros, nós estamos acostumados com altos e baixos, com problemas, etc, e a gente sempre sobrevive", disse ele.

O Monte Everest fica na Cordilheira do Himalaia, na Ásia, e tem 8.849 metros de altura. Desde que as primeiras pessoas chegaram ao cume, há quase 70 anos, mais de 300 morreram ao tentar subir no topo.


Para conseguir o feito de escalar o Everest, Joel se preparou por 18 anos. Em Curitiba, ele seguia uma rotina severa de treinos na academia.

"Ele é o único atleta que nós temos aqui, que tem a chave da academia porque ele chega antes do horário, a academia abre as 6h, e muitas vezes o Joel é visto aqui 4h30 no verão treinando natação", relatou Renato Ramalho, dono da academia.


De passo em passo, Joel, que até os 50 anos era sedentário, foi conquistando o Everest. Foi mais um mês subindo a montanha até chegar ao topo, na madrugada de 15 de maio.

"Cada montanha tem um simbolo, quando eu vi o totem do Everest aquilo dá uma sensação de ter conseguido aquilo que você se propôs. Eu não choro normalmente, né? Mas, chorei bastante".

paranaense Waldemar Niclevicz, que foi o primeiro brasileiro a chegar ao cume do Monte Everest, em 1995, parabenizou Joel.

"Ele tinha esse sonho, tinha esse propósito, colocou toda essa energia para realizar esse grande sonho e conseguiu. Ele nunca mais vai ser o mesmo. A emoção que ele está sentindo agora vai levar ele a aceitar novos desafios".

Na próxima semana, Joel volta para casa em Curitiba, e para a família fica o reconhecimento: "A gente só pode admirá-lo e aguardar que ano que vem, provavelmente, ele vá tentar o Canal da Mancha", disse a esposa Simone Kriger.

Para o netinho Benjamim, Joel se tornou um super-herói, mas especificamente o "'Homem-Aranha".

"A vida da gente tem muitas coisas que dão essa satisfação, mas chegar ao Everest foi um sucesso pessoal, que dependeu de esforço, que dependeu da compreensão da família. É mais uma etapa da minha vida que foi cumprida", concluiu Joel.

Fonte: G1-PARANÁ



Nenhum comentário:

Postar um comentário