sexta-feira, 6 de maio de 2022

PADRASTO DE CRIANÇA TORTURADA EM PRUDENTÓPOLIS FOI PRESO PELA POLÍCIA

Por volta das 19h45m de ontem (05) a Equipe ROTAM da Polícia Militar de Prudentópolis, em cumprimento de mandado de prisão, prendeu o padastro da criança que foi torturado em Prudentópolis.

De acordo com o Advogado de defesa da mãe da criança, que continua presa, ela teria dado um outro depoimento afirmando que quem praticou as agressões contra seu filho foi seu ex companheiro, padastro da criança.

O indivíduo foi preso quando estava em uma residência na rua Celso Roth na Vila Mariana e foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Prudentópolis.

O indivíduo deverá passar por audiência de custódia e caso seja mantido sua prisão, deverá ser transferido para um outro presídio do Estado nos próximos dias.


SOBRE O FATO: 

Por solicitação do COPOM a equipe policial deslocou ao hospital Sagrado Coração de

Jesus onde se fazia presente os conselheiros tutelares, onde nos relataram que foram acionados pelo hospital para averiguar uma situação de lesão corporal contra criança, constatado o fato então acionaram a Polícia Militar.

Informam também que a vítima de dois anos de idade acompanhado de sua mãe deu entrada no hospital próximo das cinco horas da manhã desta mesma data.

A equipe indagou a mãe da criança sobre o ocorrido onde relatou que aproximadamente as uma hora da manhã desta data levantou de sua cama e visualizou a criança na sala próximo ao sofá, sobre o solo em posição pronada, que vendo a situação o pegou no colo e levou para a cama, que constatou várias lesões no seu rosto, cabeça e costas, que em seguida começou a ficar roxo.

Sendo que, depois de um certo tempo a criança começou a chorar de dor e mostrar o braço direito, onde a mãe passou a mão e percebeu que estava mole, diante disso avisou sua sogra e pediu para que a levasse com a criança ao hospital.

Relata também que quando viu a criança no chão tinha uma tesoura e uma faca de serra ao lado dele.

Perguntado se existia mais gente no local na hora do fato disse que não, só estavam ela e seu filho.

Consta que a todo o momento procurou se eximir de culpa e se contradisse em

diversas ocasiões.

Ainda a mesma disse que não queria acobertar ninguém, perguntado então quem seria a pessoa a acobertar a mesma respondeu ser seu convivente com o qual tem um relacionamento.

Perguntada porque teria que acobertar o mesmo, respondeu: porque vão falar que é ele e eu não vi nada, não vi ele agredir.

O referido homem e a genitora do mesmo teriam ajudado a socorrer a criança.

consta que o médico prestou atendimento a criança e constatou múltiplas lesões por todo o corpo da criança, de diferentes tempos de ocorrência, o que indicaria agressões em outras situações passadas.

Constatou ainda: múltiplas lesões na face (por todas as regiões) edema importante em couro cabeludo provocada por instrumento cortante, fratura oblíqua única no úmero do braço direito.

Ainda no laudo médico, se exclui qualquer possibilidade de acidente doméstico.

conforme exames de RAIO-X suspeita-se de lesões na mandíbula da criança.

diante do exposto a equipe encaminhou a mãe da criança para a 14ª SDP para que se tomem as medidas da polícia judiciária.

Fonte e Foto: Rádio Copas Verdes

Nenhum comentário:

Postar um comentário