segunda-feira, 18 de abril de 2022

POLICIA MILITAR FRUSTA AÇÃO DE QUADRILHA, EM CONFRONTO APREENDE FUZIS E MUNIÇÕES

Guarapuava amanheceu com chuva leve, cinzenta e ainda assustada nesta segunda (18), após o ataque de uma quadrilha fortemente armada no fim da noite desse Domingo de Páscoa (17). 

Mas de acordo com o tenente coronel Joas, comandante do16º Batalhão da Polícia Militar em Guarapuava, a cidade retorna a tranquilidade hoje, com retorno normal das aulas e das atividades comerciais. 

“As viaturas permanecem fazendo o policiamento da cidade”.

O ATAQUE A noite de ontem foi marcada por cerca de três horas de tiroteio em vários pontos da cidade, o que causou pânico entre os moradores. 

A ação que começou por volta das 22h teve alvos específicos, como o 16º Batalhão da Polícia Militar (BPM) e a empresa de valores Proforte. 

Pessoas que passavam pelo local acabaram feitas reféns pela quadrilha. 

Mas os bandidos não tiveram êxito. O 26º GAC colocou blindados nas ruas. 

Parecia uma operação de Guerra, disse um morador. “Nós fomos para os fundos da casa, porque era muito tiro e rajada de metralhadora. 

Como moramos perto do batalhão, tivemos medo que nossa casa fosse atingida”. 

Por volta de 0h29, segundo o Tenente-coronel Joas, comandante da Polícia da Militar, a quadrilha deixou a cidade, usando estradas vicinais, sem levar valores da empresa atacada. 

Além disso, alguns pontos da PR-466 e da BR-277 acabaram bloqueados pelos marginais, para dificultar o trabalho da polícia. 

Como já tínhamos um plano de contingência por conta de ações que vinham acontecendo no Paraná e também no Brasil, optamos por fazer um cerco não colocando a sociedade em risco, por conta do forte armamento utilizado pelos marginais. 

BR-277 BLOQUEADA Por volta das 22h30, um caminhão acabou incendiado no Km 362 da BR-277. 

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a rodovia ficou interditada. 

Um jeep Compass acabou colidindo com o caminhão, mas não houve feridos. 

Os bombeiros controlaram as chamas. Por volta das 5h10 de hoje, os veículos foram removidos pelo guincho do DER. 

A PRF atua na Região, em conjunto com as demais forças de segurança, tentando identificar e prender todos os envolvidos no ataque. 

A comunidade pode ajudar a identificar os criminosos envolvidos na ação, fazendo denúncias anônimas pelo telefone 191. 

FUGA Parte da quadrilha seguiu para a estrada de acesso a Goioxim e outra no sentido ao Distrito da Palmeirinha. 

De acordo com o comandante Joas, nesses dois pontos houve confronto com policiais militares. 

“Nos bloqueios montados pela polícia, houve confronto com os bandidos, em área rural e saída de rodovias. Dos sete veículos que estavam na ação, cinco foram alvejados. Os ladrões desses carros acabaram fugindo para o mato”. 

Fotos enviadas mostram o armamento pesado usado pela quadrilha. 

Assim, nos carros, a PM encontrou farta munição, fuzis e outros tipos de armas. 

Contudo, a polícia procura os bandidos na área rural e pede que qualquer tipo de movimentação na área rural seja repassada para a PM. 

A denúncia pode ser anônima. 

FERIDOS O Comando geral da PM e a Secretaria de Segurança do Paraná integram os trabalhos com apoio ao batalhão de Guarapuava em busca dos bandidos. 

Além disso, o tenente-coronel disse também que nenhum policial foi morto pelos bandidos. 

“A turma do Choque estava assumindo e se encontrava na rampa quando eles [assaltantes] chegaram atirando. Três policiais ficaram feridos”. 

Segundo o comandante, o Cabo Bonato teve um tiro numa das pernas; Riccieri recebeu um tiro de raspão na cabeça.

Passou por cirurgia e encontra-se na UTI de um dos hospitais da cidade, mas sem risco de morte. 

O policial Wendler não se feriu”. 

Por fim, até o momento não há informação sobre possíveis feridos na transportadora de valores, alvo principal da quadrilha. 

Às 10h, o prefeito de Guarapuava Celso Góes, concederá uma entrevista coletiva à imprensa no batalhão da PM

Fonte: RSN

DA REDAÇÃO MARIA FARIAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário