🔴 RÁDIO PULSAR - SUA RÁDIO CATÓLICA NO CENTRO DO PARANÁ

sábado, 25 de setembro de 2021

MULHER ETERNIZA TRAIÇÃO EM LÁPIDE DO MARIDO: “MARIDO, PAI E ADÚLTERO”

Um homem compartilhou em uma rede social que vem sendo pressionado pela família para mudar a mensagem da lápide do túmulo de seu pai. 

Nos escritos, feitos pela mãe do homem, o falecido era chamado de adúltero. 

O homem, no entanto, se recusou a mudar o texto que sua mãe escolheu, deixando o lado paterno da família furioso com o “desrespeito”. 

Ele explicou a situação no Reddit: “Meu pai e minha mãe tiveram um casamento muito amargo no final da vida dele, ele teve um caso de longa data com outra colega de trabalho casada e a engravidou antes de falecer. 

Ele estava planejando deixar a mãe, fugir do país e se mudar para o Canadá para começar uma nova vida com ela. 

Eles tinham uma casa escolhida e tudo. Ele estava morando com sua colega de trabalho quando morreu repentinamente de ataque cardíaco durante uma relação sexual, contou. 

homem afirmou ainda que os papéis do divórcio nunca foram apresentados, ou seja, não houve separação judicial. No papel, eles ainda eram casados ​​e felizes.

“Bem, minha mãe ficou magoada e marcou sua lápide como: ‘Em memória amorosa de John Doe*, filho, marido, pai e adúltero'”. A família do meu pai e sua parceira grávida estão loucos e querem que eu conserte. Pessoalmente, acho que está tudo bem, ele era. Ele era todas essas coisas. E como é o enredo da minha mãe, não posso fazer nada”, explicou.

O nome do pai foi preservado pelo homem.

Nos comentários da postagem, muitos ficaram do lado dele: “Eu morreria (sem trocadilhos) se estivesse andando por um cemitério e visse isso! Sua mãe é um ícone. Espero que ela queime as camisas dele ou algo assim”, escreveu uma usuária.

No entanto, o homem também recebeu comentários negativos: “Sim, o que seu pai fez foi terrível e imperdoável, mas para sua mãe colocar isso em sua lápide para ser vista permanentemente é muito imaturo “, escreveu outro internauta.

 Fonte: RICMAIS

DA REDAÇÃO/ MARIA FARIAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário