🔴 RÁDIO PULSAR - SUA RÁDIO CATÓLICA NO CENTRO DO PARANÁ

quarta-feira, 28 de julho de 2021

Governador reforça o compromisso do Estado em atender os mais vulneráveis durante onda de frio

 Em reunião virtual com a Defesa Civil e a Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, Ratinho Junior pediu atenção e monitoramento constantes. Entre as novas ações, estão a abertura de abrigos temporários e centrais de informação em rodoviárias.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior reforçou nesta terça-feira (27) o compromisso do Estado em atender a população paranaense, especialmente a parcela mais vulnerável, durante a massa de ar polar prevista para atingir a Região Sul nos próximos dias.

Em reunião virtual com o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Fernando Schunig, e com o diretor-geral da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho, Cristiano Meneghetti Ribas, ele pediu atenção e monitoramento constantes em relação à situação climática. A intenção, disse, é intervir antecipadamente em caso de necessidade. Entre as novas ações, ficou estabelecido a abertura de abrigos temporários e centrais de informação em rodoviárias.

“A organização do Estado é para dar apoio e amparo para proteger da melhor maneira possível a população do Paraná. Normalmente o inverno é rigoroso no Paraná, estamos acostumados. Esse será mais um, talvez pouco mais intenso”, afirmou Ratinho Junior, que reassumiu o governo nesta terça após cumprir agenda oficial no México.

A montagem de abrigos temporários em diferentes pontos do Estado já começou. O primeiro, com capacidade para 50 pessoas, foi erguido dentro de um ginásio de esportes e já está à disposição da população de Cascavel, na Região Oeste – a Defesa Civil estadual repassou todos os colchões necessários.

​Além disso, haverá um serviço orientativo em locais de entrada das cidades, como rodoviárias, para auxiliar os viajantes. Inicialmente, a intenção é deslocar pessoas para atuar nos municípios que tradicionalmente registram temperaturas mais baixas durante o inverno.

PLANO DE AÇÃO  O trabalho envolverá várias secretarias e órgãos da administração estadual, sob coordenação da Defesa Civil. O plano de ação foi dividido em nove tópicos: monitoramento e acompanhamento; atendimento à população vulnerável; ajuda humanitária; saúde; agricultura; animais; prevenção de incêndios; comunicação social e atendimento a comunidades tradicionais.

“O Paraná está preparado. As temperaturas não serão tão baixas como foi propagado, principalmente na internet, mas ainda assim o plano de ação está pronto para ser usado em caso de necessidade”, afirmou Schunig. “Temos mais de 1.200 locais, como ginásios e igrejas, que podem ser usados como abrigos temporários. Um exemplo é esse de Cascavel”.

A maior preocupação, alertou, é com a população mais vulnerável, como moradores de rua, ribeirinhas, quilombolas e indígenas, entre outras. Com isso, além do acionamento de estruturas de abrigos previstas nos Planos de Contingência Municipais, estão previstos a distribuição de alimentação quente, reforço na atuação das secretarias municipais e mobilização de igrejas e grupos de voluntários para atendimento aos moradores de rua.

“O Paraná se antecipou e está preparado caso o frio seja muito intenso”, disse Ribas.

AQUECE PARANÁ – Também como forma de amenizar a dificuldade da população, a Superintendência de Ação Social do Estado vai antecipar a entrega de 40 mil peças arrecadadas dentro da campanha Aquece Paraná. O material começará a ser distribuído nesta quarta-feira (28), com prioridade para as regiões mais frias, como o Centro-Sul.

O lote com agasalhos, cobertores e demais acessórios de frio encorpa outras duas remessas, também de 40 mil peças no total, já destinadas à população.

TEMPERATURA – De acordo com o Simepar (Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná), a onda seguirá o padrão local, caracterizado por um clima frio e seco e temperaturas mínimas variando entre -1 °C e -5 °C. Apenas nos pontos de maior altitude, como no alto de montanhas, o frio pode ser mais intenso.

O Simepar, vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e doTurismo (Sedest), aponta que o frio será entre os dias 28 e 30 de julho, especialmente nas regiões Sudoeste, Sul, Central e Campos Gerais.

Já na Região Metropolitana de Curitiba, Norte e Oeste há previsão de valores oscilando entre 0°C e -3°C. No Litoral deve chegar a 5ºC. Nesse período há indicativo para ocorrência de geadas fortes e generalizadas em todo o Paraná.

Fonte: AEN/PR

Nenhum comentário:

Postar um comentário