🔴 RÁDIO PULSAR - SUA RÁDIO CATÓLICA NO CENTRO DO PARANÁ

quinta-feira, 20 de maio de 2021

PARANÁ - Chefe de família executada já tinha escapado de atentado há um mês

Uma organização criminosa pode estar envolvida no assassinato de três pessoas, incluindo um bebê de dois anos, que aconteceu na madrugada desta quinta-feira (20), em Paranaguá, no litoral do Paraná. 

O casal Jhonatan Nunes Lourenço e Kailane Freitas Santana e a filha foram mortos a tiros. 

O outro filho do casal, de 5 anos, conseguiu fugir. 

A Polícia Civil já busca testemunhas e imagens de câmeras de segurança para incluir no inquérito. 

O delegado da Polícia Civil Nilson Diniz disse em entrevista à Banda B, que há um mês, tentaram matar Jonathan. 

"A gente já tinha um inquérito policial instaurado aqui na Delegacia de um fato ocorrido há um mês em que esse masculino de 26 (anos) também foi vítima de tentativa de homicídio. Naquele procedimento, já forma verificados alguns indícios de organização criminosa comandando o crime”, afirmou o delegado. 

“A gente tomou conhecimento dessa ocorrência durante a madrugada, a equipe de investigadores se deslocou até o local e constatou que de fato haviam três vítimas de disparo de arma de fogo. Um indivíduo do sexo masculino de 26 anos, uma mulher de 27 e uma criança de 2 anos”, disse. 

“A morte da criança traz o sinal que possivelmente os executores eram conhecidos da família, não há sinal de arrombamento na residência, então, possivelmente eles já se encontravam dentro da residência antes do crime”, comentou.

 “Neste momento, equipes da Polícia Civil já estão nas ruas identificando testemunhas e coletando imagens para o inquérito policial”. 

Os corpos foram encaminhados para a perícia.

O menino de 5 anos que escapou porque estava em outro quarto e conseguiu correr, foi levado para o Conselho Tutelar do município.

DA REDAÇÃO/ MARIA FARIAS

Fonte: Banda B

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário