terça-feira, 2 de março de 2021

Médico é agredido após defender lockdown no Paraná: “Um me segurava e outro me agredia”

O médico infectologista José Eduardo Panini relatou ter sido agredido na última sexta-feira (26), em Toledo, no Paraná, após ter participado de uma reunião e defendido a imposição de medidas restritivas no estado por conta da Covid-19. O profissional da saúde publicou a foto do rosto machucado em uma rede social e desabafou.

“Após horas de reunião pra determinar o que seria ou não fechado, baseado num Decreto do Estado do Paraná. […] Ao alertar os riscos a pessoas conhecidas, a resposta que me foi deda foram chutes e socos”, afirmou.

“Enquanto um me segurava o outro me agredia”, continuou ao descrever as cenas de agressão. E protestou: “Enfim pessoas assim que ajudaram situação chegar onde está!”

Apesar do ocorrido, José afirmou que não vai se desanimar e que ainda haverá progresso, como as vacinas contra a doença. “Aos trabalhadores da saúde muita força!”, concluiu.

Repúdio

Em nota, o Conselho Municipal de Saúde de Toledo repudiou o ato sofrido pelo médico e pediu a apuração do crime para identificar os envolvidos. Leia a nota na íntegra:

O Conselho Municipal de Saúde de Toledo – Paraná, vem por intermédio deste REPUDIAR com imenso pesar a notificação que o médico infectologista de Toledo, José Eduardo Mainart Panini, foi covardemente atacado por sua orientação para a prevenção do Novo Corona Vírus, na última sexta-feira (26). O fato foi divulgado na data de hoje (01) pelo próprio profissional nas redes sociais.

O Conselho Municipal de Saúde manifesta com repúdio e pede que os autores sejam identificados e punidos.

Aos profissionais de saúde que enfrentam as mais diversas dificuldades para atender toda população, nosso reconhecimento e empatia um momento de absoluta tensão e risco. 

Aos cidadão, reivindicamos respeito, acolhimento e reconhecimento aos profissionais que abrem mão de suas vidas em prol de outras. 

Salientamos que o Conselho repudia qualquer ato de violência e em se tratando do qual momento de pandemia, a qual servidores atual incansavelmente para salvar vidas aqui em Toledo, assim como no mundo todo, atos desse tipo apontam, total desrespeito com o próximo, e, só traz prejuízos a todos que estão na luta para que isto um dia vire apenas história.

Decreto

O Estado do Paraná decretou lockdown de dez dias para enfrentar o aumento de casos do novo coronavírus. O anúncio da medida foi feito pelo governador Carlos Massa Ratinho Jr. na manhã do dia em que o médico foi agredido.

As medidas começaram a valer na madrugada deste sábado (27) e seguem em vigência até o dia 8 de março. O lockdown suspende o funcionamento de serviços e atividades não essenciais. Além disso, fica proibida a circulação de pessoas em espaços e vias públicas entre as 20h e as 5h.

Fonte: Portal Banda B

Nenhum comentário:

Postar um comentário