segunda-feira, 1 de fevereiro de 2021

GREVE - Faixas da rodovia Castello Branco bloqueadas por caminhoneiros

A primeira informação sobre movimento grevista no Brasil, chegou de São Paulo, segundo a CNN Brasil, faixas da rodovia Castello Branco foram bloqueadas por caminhoneiros na manhã desta segunda-feira (1º de fevereiro). 

O trânsito ficou bastante carregado tanto no sentido para o interior de São Paulo como para a capital, mas depois foi liberada e há notícia de movimentação mais efetiva dos caminhoneiros. 

A possível manifestação dos caminhoneiros foi convocada pela Associação Nacional do Transporte Autônomos do Brasil (ANTB), que representa pelo menos 4.500 caminhoneiros, e teve o apoio de outros sindicatos. 

O principal motivador da greve é a alta do preço do diesel, que teve aumento de 4,4% nas refinarias no final de dezembro e é o combustível majoritariamente utilizado por caminhoneiros. 

Algumas passarelas têm faixas contra o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). 

Enquanto isso, as rodovias federais, concedidas ou sob gestão do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), encontravam-se com fluxo livre de veículos.

Não havendo nenhum ponto de retenção total ou parcial, de acordo com comunicado do Ministério da Infraestrutura e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) às 6h desta segunda-feira (1). 

Lideranças dos caminhoneiros autônomos, transportadores de cargas, convocaram motoristas para uma paralisação a partir desta segunda-feira. 

Entre outras reivindicações, os caminhoneiros querem redução de cobrança de PIS/Cofins sobre o óleo diesel.

O aumento e cumprimento da tabela do piso mínimo do frete, estabelecido em 2018 após a paralisação de 11 dias, modificação da redação do projeto 4199/2020, o BR do Mar, sobre cabotagem, aposentadoria especial para o setor, um marco regulatório do transporte, entre outros pedidos. 

DA REDAÇÃO/ MARIA FARIAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário