🔴 RÁDIO PULSAR - SUA RÁDIO CATÓLICA NO CENTRO DO PARANÁ

quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

Plasma de recuperados da covid-19 começa a ser coletado em Irati

Uma esperança a mais para pacientes que buscam a recuperação da covid-19 está na utilização do plasma hiperimune, componente do sangue doado por pessoas que já se recuperaram da doença e adquiriram anticorpos. 

Em Irati, a Unidade de Coleta e Transfusão (UCT) recebeu nesta semana os primeiros doadores. 

De acordo com as informações, pacientes internados na Santa Casa de Irati estão recebendo o plasma desde o final do mês de novembro.

 As bolsas vinham de pessoas recuperadas de Curitiba e Região Metropolitana de Curitiba (RMC). 

médica responsável pela UCT, Larissa Mazepa explicou o processo.

 “Agora, vamos produzir o nosso próprio plasma, que são células existentes em pessoas já recuperadas e que desenvolveram as defesas naturais do corpo – os anticorpos”. 

Desse modo, para o plasma chegar ao paciente que precisa há um processo que exige agilidade. 

Desde o momento em que é feita a coleta até chegar a Curitiba e ser separado, hemácias e plasma, o prazo máximo é de apenas seis horas, o que exigiu um trabalho de logística que envolve a UCT, a 4ª Regional de Saúde e o Hemepar, na capital do Estado. 

Larissa explica que todo o esforço vale a pena, uma vez que quando a pessoa é infectada não possui anticorpos. 

“O que disponibilizamos a esses pacientes é o plasma rico em anticorpos. Como ele ainda não produziu o seu, nós emprestamos de outra pessoa que doou.” 

Além disso, a médica ainda fala que o paciente que utiliza o plasma normalmente já está mais debilitado, com a doença em andamento e precisa que esses anticorpos entrem na corrente sanguínea e ajudem a evitar que a situação não se agrave. 

Sobre os pacientes que utilizaram plasma em Irati, Larissa fala que a maioria recebeu alta e outros que seguem internados estão tendo boa evolução. 

“Aqui ainda não temos uma estatística por ser recente o uso. Mas, em Curitiba 98% dos pacientes que utilizaram se recuperaram”, destaca

 A injeção de plasma já com os anticorpos de quem se recuperou da infecção permite a criação de uma barreira protetora em quem recebe o sangue. 

O objetivo é evitar que a doença tenha um agravamento e, em muitos casos, a necessidade de uma transferência para unidade de terapia intensiva (UTI). 

Os estudos começaram a ser desenvolvidos pelo Hemepar em março.

ORGANIZAÇÃO 

O diretor da UCT de Irati, Amauri Kubaski, explica que para conseguir viabilizar as coletas foi necessário agendar as doações pela manhã devido a questões técnicas e pela logística para as bolsas chegarem a tempo em Curitiba. 

A ideia para o próximo ano é ter um dia específico apenas para atender os doadores recuperados da Covid-19. 

“Estamos fazendo divulgação para que as pessoas venham doar. Também realizamos um trabalho através de uma lista que recebemos da 4ª Regional de Saúde, onde acompanhamos os recuperados e entramos em contato. Garantimos toda segurança no procedimento”, explica Kubaski. 

QUEM PODE DOAR? 

Para ser um doador de plasma hiperimune é necessário: – Ter testado positivo para a covid-19, com resultado impresso – Ter entre 18 e 59 anos de idade – Pesar mais de 50 quilos.

Estar sem sintomas ao menos 30 dias após recuperação plena da doença – Não ter tido nenhuma das seguintes doenças: sífilis, chagas, malária, hepatite B, hepatite C, HIV e vírus HTLV – Nunca ter recebido transfusão sanguínea – Ausência de gestação ou aborto – Não ter passado por intubação – Cumprir as regras gerais para doação, como estar bem alimentado, ter uma boa noite de sono.

INFORMAÇÕES 

Mais informações sobre doações podem ser obtidas através dos contatos: (42) 3422-3119 ou (42) 9 9955-3539.

DA REDAÇÃO/ MARIA FARIAS

Fonte: Portal Clique

Nenhum comentário:

Postar um comentário