quinta-feira, 12 de novembro de 2020

Guarapuava - Adolescentes são flagrados tentando lançar mochila na Cadeia

Dois adolescentes fugiram depois da tentativa de ingressar ilícitos para o solário da Cadeia de Guarapuava. 

Desta vez, guardas prisionais conseguiram retirar os objetos de dentro do pátio. 

De acordo com as informações, na segunda (9), um adolescente também foi apreendido após tentar ingressar objetos ao estabelecimento prisional. 

Porém, a informação só foi repassada hoje (11). Conforme as informações, dentro dos pacotes havia celulares, carregadores, chips de celulares, fones de ouvido e mais de 1,6 quilo de maconha. 

Além disso, eles tentaram acessar o solário pelo pátio do Instituto Médico Legal (IML), que fica ao lado da unidade prisional. 

Cadeia sofre com ação do tempo (Foto: Depen) Na semana passada, papéis de LSD, enviados via Sedex foram flagrados. 

Além disso, presos fugiram por um buraco no sistema de ventilação da cadeia. 

As situações de fuga e arremessos de ilícitos são recorrentes no cadeião. 

Antes disso, a última tentativa de fuga, informada pela chefia, ocorreu em 22 de agosto. 

Porém, há informações de que ocorreram tentativas de fuga posteriormente. 

Neste dia, guardas prisionais frustraram a fuga Anteriormente, dois presos fugiram pelo esgoto Porém, a PM recapturou um deles. 

Por fim, no dia 6 de julho, 16 detentos fugiram 12/11/2020 Adolescentes são flagrados tentando lançar mochila na Cadeia de Guarapuava

PROBLEMAS RECORRENTES 

Neste ano, cinco detentos foram executados (dentro da unidade prisional, a última morte registrada em 18 de agosto. 

Uma operação do Gaeco cumpriu mandados de prisão que investigam as execuções dentro da unidade dois dias depois. 

Além disso, com a suspensão de visitas por conta da pandemia, as famílias só podem enviar produtos via Sede Porém, a tentativa de ingresso de ilícitos ocorre com frequência. 

NOVA UNIDADE 

Enquanto isso, o início das obras da nova unidade prisional em Guarapuava, foi novamente adiada.

Assim, a nova data informada, no início de agosto, pelo chefe de cadeias públicas da Regional de Guarapuava, Rodrigo Alves Fávaro, é 2022. 

De acordo com as informações, um impasse jurídico sobre o terreno onde a unidade será construída atrasou o projeto.Fonte: RSN

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário