quinta-feira, 3 de setembro de 2020

SETEMBRO AMARELO, PRESTE ATENÇÃO NESTAS INFORMAÇÕES IMPORTANTES QUE PODEM SALVAR VIDAS

A imagem pode conter: texto que diz "POLÍCIA MILITAR #SETEMBROAMARELO AMEAÇAS VERBAIS DE SUIGÍDIO FIQUE ATENTO AOS SINAIS DE ALERTA. OFEREÇA AJUDA, PEÇA AJUDA. PARANA Donel MILTE"Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, em parceria com o Conselho Federal de Medicina – CFM, organiza nacionalmente o Setembro Amarelo

O dia 10 deste mês é, oficialmente, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a campanha acontece durante todo o ano.

E com relação a isso presta atenção nestas informações importantes que o  que o 16º Batalhão disponibilizou, referente aos sinais de alerta.

Ameaças verbais podem incluir declarações diretas como “eu queria morrer agora” e “é isso aí, eu desisto”. Ou indiretas, como: “eu queria poder dormir e nunca mais acordar”, “eu preferia estar morto”. 

Essas manifestações não devem ser interpretadas como ameaças nem como chantagens emocionais, mas sim, como avisos de alerta para um risco real.

É possível que você seja avisado por um companheiro, um amigo, por questões de amizade ou proximidade, de que ele quer se matar, ou ainda, você perceba algumas pistas para o suicídio em sua fala ou conduta. 


É momento de ação. 

Portanto, siga as recomendações que seguem:

CONVERSE E ACOLHA: com uma pessoa suicida a conversa precisa ser aberta e direta, sem rodeios. 


Encontre um momento apropriado e um lugar calmo para conversar. Ouça a pessoa com a mente aberta, sem julgamentos. Se chegou ao ponto de verbalizar e/ou planejar o ato fatal, significa que está sofrendo psiquicamente e necessita de ajuda e muito cuidado. Escute-a com atenção, respeito e deixe-a desabafar.

ACOMPANHE: fique em contato para acompanhar como a pessoa está se sentindo e o que está fazendo. Lembre-se, num momento de sofrimento psíquico, ela necessita de todo o apoio e o acolhimento. Não a deixe sozinha.

BUSQUE AJUDA PROFISSIONAL: incentive a pessoa a procurar ajuda profissional e ofereça-se para acompanha-la a um atendimento. Não mantenha o fato em segredo: convença-a que por ter apreço e consideração por ela você precisa e tem o dever ajudá-la.


PROTEJA:
se há perigo imediato, não a deixe sozinha e assegure-se de que a pessoa não tenha acesso a meios para provocar a própria morte (pesticidas, armas de fogo, medicamentos, etc.). Pessoas com intenção suicida precisam de acolhimento.
Deixar que a ajuda seja providenciada somente na manhã seguinte, por exemplo, poderá ser tarde demais.


ONDE PROCURAR AJUDA:
  • CAPS e Unidades Básicas de Saúde (Saúde da família, Postos e Centros de Saúde).
  • UPA 24H, SAMU 192, Proto Socorro;
  • Centro de Valorização da Vida – 188
  • Militares estaduais e dependentes: Seção de Assistência Social - SAS PMPR:(41) 3333-2787, Endereço do SAS/PMPR: Rua Santo Antônio, nº 231, Bairro Rebouças
  • Casos emergenciais ligue para o 190.
Sua ajuda pode salvar vidas.

Fonte:  16º Batalhão da Polícia Militar

Nenhum comentário:

Postar um comentário