quarta-feira, 6 de maio de 2020

POLÍCIA CIVIL DE IVAIPORÃ ALERTA SOBRE GOLPE DE FALSO BOLETO

Nos últimos dias, a Polícia Civil de Ivaiporã registrou três boletins de ocorrência de pessoas que foram vítimas do chamado golpe do falso boleto. 
O prejuízo financeiro das vítimas ficou em torno de R$ 60 mil e a polícia está investigando como essas pessoas foram enganadas. 

O delegado Aldair da Silva Oliveira comenta que, em função das regras de distanciamento social e restrição ao atendimento presencial, muitas pessoas estão realizado o maior número possível de operações dentro de casa e usando os meios digitais para pagamentos e movimentações financeiras e, com isso, tem aumentado a atuação das quadrilhas especializadas nesse tipo de golpe. Inclusive, algumas pessoas têm sido vítimas por informações que são repassadas para o serviço de 0800 das próprias empresas e a Polícia Civil está investigando como estelionatários conseguiram essas informações. “As pessoas estão recebendo e-mails que, supostamente, foram emitidos por credores e que elas teriam que pagar suas contas, mas esses boletos são falsos e o dinheiro acaba indo para a conta de terceiros. Por isso a pessoa tem que tomar muito cuidado ao solicitar ou acessar algum site para imprimir a segunda via de boleto”, comenta o delegado.

O delegado informa que, se a pessoa não tem alternativa de pedir o boleto a não ser pela internet, a primeira dica é que o consumidor vá direto ao site da empresa em que ele precisa pagar a conta e verificar se através do endereço eletrônico é possível emitir a segunda via. Ao entrar no site, o usuário deve verificar se, no lado esquerdo da barra de endereço, existe o desenho de um cadeado e se o endereço começa com https/ essa letras no final indica que o site é seguro e verificado.

Outra dica importante é que todo o boleto bancário tem uma sequência de números. Esses documentos são emitidos por uma instituição bancária, que recebe o valor e repassa à empresa credora. Os três primeiros números dessa sequência correspondem ao código de identificação dos bancos. O Banco do Brasil, por exemplo, tem o código 001, a Caixa tem o número 104, o Itaú é 341. “Se a pessoa vai pagar um boleto emitido pelo Banco do Brasil, obrigatoriamente, a sequência numérica precisa iniciar 001, se não, é grande a chance desse boleto ser falso”, arma o delegado. 

Outra situação importante é que a pessoa prefira o leitor óptico para fazer a leitura do código de barras; quando o boleto é falso, o golpista prefere que a pessoa digite os números, justamente para direcionar o pagamento para outra instituição.

Antes de confirmar o pagamento, o usuário deve conferir se a empresa que está sendo beneficiada é a mesma para a qual ela está fazendo o pagamento. Se no campo beneficiário aparecer o nome de uma pessoa física ou nome de pessoa jurídica diferente da que está sendo pago, é também um indício que o boleto é falso.

O delegado lembra que a Receita Federal e os bancos não mandam e-mails para que as pessoas façam a regularização de sua situação financeira e que, no máximo, os bancos encaminham uma mensagem de celular para que a pessoa procure a agência física.

Fonte: Blog Wellyngton Jhonis

Da redação/ Sandra Laciuk


Nenhum comentário:

Postar um comentário