quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Secretaria de Saúde do Paraná descarta caso suspeito de coronavírus no estado


A Secretaria de Saúde do Paraná descartou, nesta quarta-feira (29), que um paciente de Curitiba esteja portando coronavírus. O caso é um dos 3 suspeitos monitorados pelo Ministério da Saúde em todo o país.

"Tratava-se de um vírus da Influenza B [um tipo de gripe] detectado no exame realizado", afirmou o secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto.

Preto afirmou que o Ministério da Saúde já foi notificado da conclusão. A pasta afirmou que não tem informações e que a atualização de casos acontecerá no fim do dia.

O paciente está internado em isolamento no Hospital Santa Cruz, em observação.

A secretária municipal da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, também confirmou  que a suspeita foi descartada. 

Os dois secretários esclareceram que não há motivo para alarde.

Sintomas, transmissões e o que já sabemos do coronavírus.

Os hospitais e unidades de saúde estão preparados para o atendimento dos casos suspeitos, de acordo com os secretários.

A definição de quadro suspeito estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é que o paciente esteja com febre, com pelo menos um sintoma respiratório, ter tido possível contato com a doença e estado em qualquer lugar da China nos últimos 14 dias.

Secretaria investiga outro caso

O secretário de Estado da Saúde do Paraná disse que o outro caso no estado está sendo investigado, mas esse ainda não é considerado suspeito pelo Ministério da Saúde.

"O outro caso que chegou pelo serviço móvel de urgência em uma das unidades de pronto atendimento de Curitiba e que, uma vez notificado, tendo passado pela China, foi encaminhado para o Hospital de Clínicas naquele momento e ainda aguarda confirmação, ou não", afirmou.

Márcia Huçulak disse que essa paciente está bem, com o quadro clínico estável. "Um estado respiratório sem pneumonia até ontem à noite, e a gente começa o protocolo de investigação do coronavírus", explicou.

Precauções

A secretária municipal da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, orienta que qualquer pessoa com algum quadro de doença respiratória que esteve na China ou que teve contato com alguém que esteve no país deve procurar um hospital ou unidade de saúde para avaliação.

O contágio do coronavírus pode acontecer entre humanos ou em contato com a carne de animais silvestres.

Para minimizar os riscos de contágio de doenças respiratórias, a secretária recomenda cuidados básicos. 

"São medidas de proteção individual que podemos fazer a qualquer momento, como lavar a mão após sair do ônibus, usar álcool em gel e cobrir a boca ao tossir", afirmou.


DA REDAÇÃO/ MARIA FARIAS



Nenhum comentário:

Postar um comentário