quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Mulher foi assassinada pelo ex-genro com requintes de crueldade em Goioerê


O autor do homicídio matou Lucélia a tiros e arrastou por cerca de 200 metros até uma pequena represa.

Lucélia Souza Chagas, de 42 anos, que foi assassinada na madrugada desta quarta-feira (1), teve requintes de crueldade. 

O suposto autor seria ex-genro da vítima e está foragido.

O crime aconteceu em uma chácara às margens da rodovia BR-272, perto de uma empresa na cidade.

Conforme as primeiras informações levantadas, o homem teria ido até a casa da sogra à procura da filha dela, sua ex-mulher, por volta da 1h30 da madrugada. 

Ele chegou a enviar uma mensagem para a ex dizendo que estava na casa da mãe dela.

Depois disso, ele teria matado a vítima a tiros e arrastou por cerca de 200 metros até uma pequena represa. 

A água não chegou a cobrir todo o corpo. O corpo de Lucélia estava com a boca amarrada com uma sacola plástica (não se sabe se a boca foi amarrada antes ou depois da morte da vítima).

As primeiras informações dos peritos foi de que Lucélia foi morta a tiros, mas pode ter sido esfaqueada, mas somente o laudo da necropsia irá indicar. 

A polícia realiza diligências na tentativa de localizar o acusado, mas até o momento não há pistas sobre o seu paradeiro.

Há comentários de que ele teria se suicidado após matar a ex-sogra, porém não foi confirmado pela polícia.

Fonte: Goio News

DA REDAÇÃO/ MARIA FARIAS


Nenhum comentário:

Postar um comentário