quarta-feira, 31 de julho de 2019

URGENTE - Delegado Gustavo Dante ferido com disparo de arma, em Ribeirão Preto - SP

Na manhã deste dia 31 de julho, de 2019, as notícias que recebemos de Ribeirão Preto, é que o Delegado Gustavo Dante, passou por uma cirurgia e segue internado na Unidade de Tratamento Intensivo, com estado de saúde gravíssimo.  

No dia 30 de julho, nossa intenção não era noticiar o fato, do qual tivemos acesso com exclusividade, mas apenas atender um pedido da mãe do Dr. Gustavo Dante e solicitar a todos os seus amigos do Vale do Ivaí e norte do Paraná, orações. 

Podemos citar aqui em  Ivaiporã, onde ele foi condecorado com o título de cidadão honorário; Apucarana, cidade que passou a comandar a 17ª SDP - Subdivisão Policial, realizando um excelente trabalho e ainda outras localidades, como o município de Marilândia do Sul, onde foi delegado e Faxinal, município que tem sua residência. 

O desejo é que todos façam uma corrente de oração. O policial estava no Estado de São Paulo, em Ribeirão Preto, na casa de seus pais, quando foi ferido com um disparo de arma de fogo, região da cabeça.  

Pedimos que as pessoas não façam contato com o seu telefone ou telefones da família, pedido que também parte de seus pais, para que não os importune, porque isto só vai tornar mais difícil a situação.  

O estado de saúde é considerado grave e o incidente ocorreu dentro da casa de seus pais. 

O policial foi em busca de tratamento para um quadro depressivo, que nos surpreende, porque mesmo seus amigos mais próximos, não haviam percebido. 

A princípio, estamos diante de um caso de tentativa de ato extremo.  

Sua esposa estava em Faxinal e foi para São Paulo, assim que comunicada.  Nós conversamos com a mãe de Gustavo e a asseguramos que iriamos dedicar todas as nossas orações para sua recuperação e o conforto da família.  

RELATO DO QUE OCORREU - Dr. Gustavo saiu de Apucarana, de domingo para segunda-feira, dia 22 de julho, de 2019, para resolver problemas de ordem pessoal em São Paulo.

Onde reside os seus genitores, mas segundo a família, na terça-feira, dia 30 de julho, ele já estava há quatro dias sem dormir. 

Ao perceber isto, em Ribeirão Preto, os pais o levaram em um médico, que receitou alguns medicamentos. 

Depois da consulta, ele voltou para a casa e parecia estar bem.  Dr. Gustavo já havia consultado com um outro especialista em Londrina.  

Por volta das 19:30 horas, de 30 de julho, seu pai, que havia guardando a arma do filho, foi no cofre para pegar alguns medicamentos, momento em que Gustavo solicitou sua arma dizendo que estava tudo sob controle.  

O incidente aconteceu em um dos quartos da casa.  
Da Redação/Maria Farias

Fonte: Blog do Berimbau

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Ouça a Impactus FM