terça-feira, 19 de março de 2019

Jovem invade escola, grava vídeo e causa pânico em pais em Guarapuava


Um vídeo postado por um jovem e que circula nas redes sociais mostra a vulnerabilidade na segurança da Escola Municipal Raul Henrique Lupatelli, no bairro Boqueirão, em Guarapuava.

Postado no dia 15 de março, no perfil FKS-CSGO, no Youtube, a gravação mostra o jovem entrando na escola, sem nenhuma restrição, e tirando um menino da sala de aula, na quarta série sem qualquer impedimento da professora. 

O vídeo já está com mais de 2,8 mil comentários. Já no início da gravação, o jovem, avisa que vai invadir a escola para tirar o irmão da sala e levá-lo a outra para jogar CS (Counter-Strike), popular jogo eletrônico de tiro em primeira pessoa.

A gravação possui 12’43”, tempo mínimo que o jovem permaneceu dentro da sala com a porta trancada, fazendo a criança jogar num notebook, foi ao banheiro, embora, fez comentários obscenos, conversou com funcionários e saiu comemorando a invasão. 

No final do vídeo, pede sugestões aos seguidores sobre outras dicas para voltar a invadir a escola.

O vídeo foi encaminhado ao Portal RSN na noite dessa segunda (18) por uma mãe (J.M.) que mobilizou outros pais.

Um vídeo postado por um jovem e que circula nas redes sociais mostra a vulnerabilidade na segurança da Escola Municipal Raul Henrique Lupatelli, no bairro Boqueirão, em Guarapuava.

Postado no dia 15 de março, no perfil FKS-CSGO, no Youtube, a gravação mostra o jovem entrando na escola, sem nenhuma restrição, e tirando um menino da sala de aula, na quarta série sem qualquer impedimento da professora. 

O vídeo já está com mais de 2,8 mil comentários. Já no início da gravação, o jovem, avisa que vai invadir a escola para tirar o irmão da sala e levá-lo a outra para jogar CS (Counter-Strike), popular jogo eletrônico de tiro em primeira pessoa.

A gravação possui 12’43”, tempo mínimo que o jovem permaneceu dentro da sala com a porta trancada, fazendo a criança jogar num notebook, foi ao banheiro, embora, fez comentários obscenos, conversou com funcionários e saiu comemorando a invasão. 

No final do vídeo, pede sugestões aos seguidores sobre outras dicas para voltar a invadir a escola.

O vídeo foi encaminhado ao Portal RSN na noite dessa segunda (18) por uma mãe (J.M.) que mobilizou outros pais.

Os nossos filhos têm o direito de ter segurança na escola. E se fosse um atirador? Tinha matado todo mundo, pois entrou na escola, tirou uma criança da sala de aula sem nenhum problema, se trancou em outra sala, foi ao banheiro e ninguém tomou providências.

O pai (V.G.) de um aluno da mesma série do menino que foi retirado pelo irmão, disse que está se organizando com outros pais para ratear os custos de um zelador, caso a Prefeitura não coloque um “como tinha antigamente”.

“Estou propondo que a gente dívida a despesa e pague algum zelador, porque os nossos filhos precisam ter segurança para estudar”. Na manhã desta terça foi possível ver uma viatura da Polícia Militar estacionada em frente ao colégio.

O temor dos pais é que aconteça algum atentado como vem acontecendo em outras cidades, como Suzano (SP), e Maringá (PR), onde atentados provocados por estudantes provocaram a morte de outros. 

“A gente vai trabalhar achando que os filhos estão seguros e aí acontece uma negligência dessas. Que sossego vamos ter daqui pra frente com esse acontecimento”?

De acordo com a orientação pedagógica da Escola Raul Lupatelli, a Secretaria Municipal de Educação, a direção da escola e os pais estão reunidos na manhã desta terça na escola pra tratar do assunto.

“A nossa direção só vai se manifestar após essa reunião quando repassaremos as orientações recebidas”, disse a orientadora pedagógica ao Portal RSN. 

Segundo a Secretaria Municipal de Comunicação da Prefeitura (Secom), a secretária Doraci Senger Luy também só se manifestará após a reunião.
Da Redação/Maria Farias

Fonte: RSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário