quarta-feira, 6 de março de 2019

Filho agride o pai, quebra móveis da casa e resiste a prisão em Pitanga


No dia 06 de março de 2019, as 00h05min, a equipe foi acionada pela central para dar atendimento a uma ocorrência de lesão corporal-violência doméstica, sendo que o solicitante estaria na 3ª Cia aguardando a equipe. 

Em contato com o solicitante o qual relatou que seu filho havia agredido ele com socos e chutes deixando lesão na sua face. 

E também havia causado danos em vários móveis em sua residência, quebrando geladeira e TV. 

No local, a equipe constatou o dano na residência do solicitante, sendo que a pessoa o autor estaria no momento da abordagem na residência de seu tio, na frente da casa de seu pai, o qual estava fazendo curativo e retirando o sangue do rosto do mesmo, pois ele estava com várias manchas de sangue pelo corpo, nariz e cabeça sangrando. 

Ao conduzi-lo até o camburão da viatura, começou a resistir à prisão, com chutes acertando a face de um dos integrantes da equipe. 

Ao colocá-lo no camburão começou a dar chutes e cabeçadas, gritando que estaria sendo agredido pelos policiais, enquanto a equipe conversava com seus familiares. 

Destes atos resultou dano patrimônio público, pois danificou o camburão da viatura, amassando e quebrando, e causando ainda mais ferimentos em sua cabeça. 

Durante o trajeto até a 45º DRP o autor veio a desacatar a equipe policial com palavras de baixo calão e fazendo ameaças à equipe que “nos acertaríamos lá fora, que de mano tudo é diferente, que iria nos matar que o que de vocês está guardado”. 

Chegando na 45º DRP, ao retirá-lo do camburão para apresentá-lo a autoridade policial, no momento em que iria ser algemado este investiu contra os policiais titulares da ocorrência bem como a equipe de apoio que estava em atendimento à outra ocorrência. 

Sendo que ele usou de socos, cabeçadas e chutes, bem como pulou no pescoço de outro integrante da equipe chegando a derrubá-lo. 

Desta forma foi necessário o uso de técnicas de imobilização dentro do escalonamento do uso seletivo da força pelas equipes policiais para contê-lo, visto que estava excessivamente alterado. 

Foi feito uso de algemas de acordo com o decreto 8858/2016 para resguardar a integridade física dos policiais. 

Foram encaminhadas as partes ao hospital para fazerem o exame de lesões corporais e confeccionado a documentação pertinente deixando-o a disposição da justiça.


Da Redação/Maria Farias

Nenhum comentário:

Postar um comentário