terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

‘Bate grade’ na cadeia já apreendeu cerca de 100 celulares nesta segunda (18), em Guarapuava


Cerca de 100 aparelhos celulares e droga já foram apreendidos durante uma operação ‘bate grade’ que está acontecendo nesta segunda (18) na Cadeia Pública de Guarapuava. 

Também há informação de que foram encontrados buracos na carceragem. Um estoque também foi encontrado num dos cubículos da Galeria-4 da Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG).

De acordo com informações da polícia, a operação é de responsabilidade do Setor de Operações Especiais (SOE), do Departamento Penitenciário (Depen), de Curitiba.

Segundo informações recebidas, trata-se de uma operação de rotina, porém, que precisaria acontecer com maior frequência por causa das tentativas de fuga que ocorrem diariamente na cadeia. 

Com superlotação de presos, sendo considerada como o local com o maior número de presos no Paraná entre as subdivisões policiais, a cadeia de Guarapuava convive com situações emergenciais e irregulares.

De acordo com levantamento repassado até a última semana, 444 presos estavam amontoados numa estrutura construída para abrigar 166 pessoas. 

Pela legislação, cada preso deve ter seis metros quadrados. Depois de Guarapuava, vem a cadeia pública de Apucarana com 331 presos; Pato Branco, com 274; Umuarama, com 259; Telêmaco Borba, com 245; Cianorte, com 220. Cascavel conta com 99 presos e Foz do Iguaçu, com 51 presos.

Em Guarapuava, dos 444 presos que superlotam a carceragem, 120 já estão condenados segundo levantamento feito em janeiro deste ano. A maioria está presa por tráfico de drogas. Desses, 100 são homens e 20 são mulheres. 

Todos já deveriam estar cumprindo pena no sistema penitenciário.

Da Redação/Maria Farias

Fonte: RSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Ouça a Impactus FM