quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Caminhoneiro envolvido em acidente na Rodovia do Xisto pode responder por homicídio e falso testemunho, diz PRF


O caminhoneiro que se envolveu em um acidente na Rodovia do Xisto, na Região Metropolitana de Curitiba, pode responder por homicídio e falso testemunho, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Um homem morreu no acidente, que aconteceu na terça-feira (30), em Araucária.

No local do acidente, o caminhoneiro declarou – em termo por escrito – à PRF que teria percebido o carro capotando à direita e que, durante o capotamento, uma parte do carro acabou encostando no caminhão dele.

Mais tarde, a PRF teve acesso a gravações feitas por câmeras de segurança, que desmentiram a versão do caminhoneiro.

Uma câmera, localizada a cerca de 500 metros do local do acidente, mostrou o caminhão na faixa da esquerda, aproximando-se do carro.

A segunda imagem, de uma câmera posicionada exatamente na direção do viaduto, já mostrou o carro desgovernado, despencando do viaduto.

A velocidade máxima no local é de 60 km/h. Mas, o tacógrafo do caminhão apontou que ele estava a 80 km/h no momento do acidente, de acordo com a perícia feita pelo Instituto de Criminalística.

A perícia encontrou também marcas de frenagem do caminhão por aproximadamente 50 metros. O caso está sendo investigado pela Delegacia da Polícia Civil, em Araucária.

O caminhoneiro foi liberado do local do acidente após se submeter ao teste do bafômetro, que deu negativo.

A reportagem ainda não conseguiu contato com a defesa do caminhoneiro.

O acidente

Conforme a PRF, a vítima conduzia o veículo pela rodovia quando foi atingido na traseira por outro veículo e caiu do viaduto de ponta-cabeça.

O homem, de 46 anos, era o único ocupante do automóvel. 

Ele morreu no local.

Da redação/Maria Farias 

Nenhum comentário:

Postar um comentário