CLIQUE PARA OUVIR AO VIVO - IMPACTUS FM - A NOVA ONDA DE PITANGA

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Mais de 48h do desaparecimento de Ana Clara; família não tem pistas em Guarapuava


A Polícia Civil de Guarapuava e a família de Ana Clara Trindade dos Santos seguem as buscas pela criança de 11 anos. 

Após mais de 48h de seu desaparecimento, a mãe da criança, Patrícia Trindade, que reside em Blumenau, está no terceiro planalto acompanhando e auxiliando o trabalho da polícia local. 

Equipes policiais de Santa Catarina também foram acionadas para trabalhar no caso. 

Segundo a família, nenhuma pista sobre o paradeiro da criança foi encontrado até o momento.

Desde a última quarta-feira (12), Ana Clara Trindade dos Santos integra o quadro nacional de pessoas desaparecidas, disponível no site da Secretaria de Segurança Pública.

Patrícia informou que nesta tarde (13) acompanharia a equipe da Polícia Civil em uma visita ao colégio do distrito Guairacá onde a criança estudava para obter mais detalhes sobre o comportamento de Ana Clara.

Na manhã que antecedeu seu desaparecimento. Na comunidade, a menina residia com sua avó materna desde o final de julho. 

Segundo informações divulgadas nas redes sociais da tia de Ana Clara, Fabieli Barbosa, a criança teria sumido após pegar carona em uma moto, logo depois do horário escolar, apenas com a roupa do corpo.

Para a mãe de Ana Clara, não há nenhuma suspeita sobre a identidade do indivíduo com o qual Ana Clara teria saído de moto. 

Segundo Patrícia, a criança residia há pouco tempo em Guarapuava e não conhecia muitas pessoas na cidade.

Ela veio para cá há pouco tempo, não tinha muitos conhecidos. 

Eu estou em Blumenau há oito anos e Ana Clara passava muito tempo comigo lá. Nas férias escolares ficou comigo em Santa Catarina.

Além do serviço da polícia, a família realiza campanhas nas redes sociais buscando informações sobre o paradeiro de Ana Clara. 

As postagens tiveram ampla repercussão com fotos da criança sendo publicadas em grupos populares da cidade para tentar auxiliar nas buscas.

Informações podem ser repassadas para a família no (47) 9 8474-9981 ou para a Polícia Civil no 197.
Da Redação/Maria Farias

Fonte: RSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário