OUÇA IMPACTUS FM - A Nova Onda da Internet

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Reviravolta no caso: marido é preso suspeito de matar professora Cianortense em Curitiba.


Antes tratado como suicídio, a morte da professora Adriana Cristina Cazon dos Santos, de 43 anos.

Que foi encontrada enforcada dentro do banheiro da própria casa, no bairro Atuba, em Curitiba, o caso teve uma reviravolta e é tratado como homicídio.

Logo após o acontecido, na noite do dia 23 de julho, a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil.

Começou a investigar o caso e com vários depoimentos prendeu o marido da professora, Nelson Prado, três dias após Adriana ser encontrada, suspeito de ter cometido o crime.

Nesta quinta-feira (2), três vizinhos relataram  que o marido da vítima era violento e alguns dias antes da professora aparecer morta, ele teria tentado atropelar ela com um carro.

Além disso, uma outra vizinha relatou que entrou na casa logo após a prisão do homem e viu manchas de sangue por todo o banheiro.

O caso

Na noite do dia 23 de julho, a Polícia Militar foi acionada para atender uma situação de enforcamento dentro do banheiro. Chegando no local, encontraram a professora enforcada, mas com muitas manchas de sangue no banheiro.

De qualquer maneira, o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal como uma situação de enforcamento, mas logo depois, foi alterado para a situação ‘a esclarecer’. 

Logo após a morte, a DHPP começou a investigar e vários depoimentos foram dados, relatando o relacionamento abusivo e violento que o marido tinha com a vítima.

Um dos depoimentos dizia ainda que quatro dias antes da mulher ser encontrada morta, uma pessoa tentou atropelar a professora e ela estava com medo de ser assassinada.

Da Redação/Maria Farias

Nenhum comentário:

Postar um comentário