OUÇA IMPACTUS FM - A Nova Onda da Internet

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Cida negocia e grevistas liberam trânsito de cargas essenciais no Paraná


Os efeitos da greve dos caminhoneiros, que entra no quinto dia nesta sexta feira (25), serão amenizados no Paraná. 

Um acordo articulado pela governadora Cida Borghetti e lideranças do movimento possibilitou a liberação, desde as primeiras horas de hoje, para o trânsito de cargas especiais nas estradas paranaenses. 

Está liberada a passagem para os caminhões que estiverem transportando insumos hospitalares, produtos químicos, ração animal, alimentos para hospitais e penitenciárias, combustível para os serviços de segurança e de urgência e emergência, além de cargas vivas.

Cida também determinou que a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (AGEPAR) estude a viabilidade da não cobrança de pedágio do eixo suspenso dos caminhões enquanto durar a crise de desabastecimento de combustível e o impacto que a não cobrança iria produzir nas tarifas.

Segundo o coordenador executivo da Defesa Civil, Major Antônio Hiller, os caminhões que farão o transporte dos itens serão identificados e os motoristas orientados a se identificar nos bloqueios. 

Eles também devem liberar a verificação dos produtos caso seja necessário. “Queremos que tudo ocorra de maneira amigável, como foi o encontro com as lideranças”, disse o major.

Hiller afirmou que o acordo é uma medida preventiva, adotada para que não haja comprometimento do abastecimento de insumos essenciais para a segurança e a saúde da população paranaense.

O acordo seguiu a orientação da governadora Cida Borghetti, que solicitou ao chefe da Casa Militar, coronel Maurício Tortato, que criasse um grupo de trabalho e realizasse a negociação com os representantes dos caminhoneiros. O encontro aconteceu na tarde de ontem (24), na sede da Defesa Civil

Os representantes do sindicato que coordenam a paralisação de caminhoneiros nas estradas paranaenses gravaram um vídeo com orientações aos colegas que participam da mobilização orientando para que todos colaborem na liberação dos veículos com as cargas essenciais. 

O material está sendo divulgado nas redes sociais e pela rede WhatsApp do movimento.

O presidente do Sindicato dos Caminhoneiros do Paraná, Plínio Dias, pediu a ajuda de todos os manifestantes para que seja cumprido o acordo e disse que vai unir esforços para que esses caminhões circulem pelas rodovias do Paraná.

“Queremos manter a ordem, sem violência, não queremos prejudicar ninguém e as cargas prioritárias serão escoltadas conforme combinado durante a reunião”, afirmou.

Da Redação/Maria Farias

Fonte: RSN


Nenhum comentário:

Postar um comentário